Catálogo de plantas
Viveiro Florestal - Escola Superior Agrária de Castelo Branco
-
1 - 2 - 3 - 4 - 5
-
Arbustos
Abelia x grandiflora
Abélia
1,5 €

Origem: Ásia, Himalaias.
Hábito: Arbusto de folhas persistentes ou semi-persistentes até 2 m de altura.
Habita: Tolerante quanto à natureza do solo, cultiva-se em solos bem drenados; sensível às geadas; prefere os sítios com sol, mas suporta a sombra ligeira.
Características e utilizações: Floração branca rosada, abundante de Julho a Setembro. Pode-se plantar em sebe, sozinha ou misturada, podendo ser podada ou não.

Arbutus unedo
Medronheiro
Raiz nua - 0,5 €
Saco - 1,0 €

Origem: Bacia do Mediterrâneo.
Hábito: Arbusto ou pequena árvore que geralmente não ultrapassa os 5 m, podendo no entanto chegar aos 10 m, com folhagem persistente e porte compacto; tronco avermelhado e escamoso; ramos muitas vezes avermelhados. Floresce de Outubro a Fevereiro; frutos comestíveis, vermelhos quando maduros, o que acontece no Outono seguinte.
Habita: Azinhais, sobreirais e bosques mistos, em precipícios e desfiladeiros fluviais. Também em solos rochosos. Adapta-se a todo o tipo de solo, mesmo calcários.
Usos e costumes: As folhas e o ritidoma contêm taninos úteis no curtimento de peles. Em medicina popular era utilizado como adstringente, como diurético e como anti-séptico das vias urinárias. Os frutos têm fama de embriagar, sendo fermentados para obter aguardente ou vinagre.

Aucuba japonica
Aucuba
1,0 €

Origem: Japão e Coreia.
Hábito: Arbusto de folha perene até 2,5 m, de forma ovóide e folhagem compacta.
Exigências: Sensível à geada. Suporta a sombra densa.
Características e utilizações: Muito usado em grupo com outras plantas de sombra.

Berberis thunbergii
Berberis
2,0 €

Origem: Japão.
Hábito: Arbusto espinhoso de folha caduca até 2 m, de forma arredondada.
Exigências: Tolerante quanto à natureza do solo; adapta-se à semi-sombra, mas para florir e frutificar em boas condições requer zonas ensolaradas. Evitar os excessos de humidade.
Características e utilizações: Folhagem púrpura, floração amarela tingido de vermelho, nos meses de Abril e Maio. Pode-se plantar isolado mas também é, frequentemente, utilizado na constituição de sebes defensivas por ter numerosos espinhos.

Buxus sempervirens L.
Buxo
0,7 €

Origem: Sul da Europa, oeste da Ásia e África do Norte.
Hábito: Arbusto alto de folha persistente; ocasionalmente uma pequena árvore sobretudo quando podado para o efeito, até 6 m; ramos quadrangulares quando jovens. Habita: Leitos de cheias de grandes rios; pontualmente em solos derivados de rochas ultrabásicas.
Usos e costumes
: Uma das espécies mais cultivadas em jardim, muito utilizado em sebes modeladas pela poda; facilmente propagada por estaca; madeira excelente para tornear; as plantas indígenas do NE de Portugal são utilizadas no fabrico de cabos de navalhas e de ponteiras de gaitas-de-foles. Curiosidades: Desenvolve-se lentamente mas vive muito tempo. Foi muito utilizado nos séculos XVII e XVIII, nos chamados jardins "à francesa". Para preservar a densidade de uma sebe de buxo, temos que ter cuidado de a podar duas vezes por ano: um corte no início do Outono e outro no final da Primavera. Com efeito, se não for podada, o buxo vai desenvolver-se muito em altura e ficaria enfraquecido. É preferível escolher um dia nublado ou talvez após uma chuva.
Camellia japonica L.
Camélia
4,0 €

Origem: Coreia, Japão e Formosa.
Hábito
: Arbusto ou árvore de folha persistente até 12 m; crescimento lento.
Habita
: Solos ácidos, sempre húmidos mas com boa drenagem. Prefere zonas em semi-sombra, protegidas das geadas e temperaturas elevadas.
Usos e costumes
: Ornamental, particularmente usada no paisagismo do movimento romântico. Ao contrário da aparentada Camellia sinensis, as suas folhas não são adequadas para infusões de chá.
Choisia ternata
Laranja do México
2,0 €

Origem: México.
Hábito
: Arbusto de folha persistente até 2,5 m; forma ovóide de folhagem densa.
Habita
: Rústico quanto à natureza do solo e resistente ao frio. Prefere exposições ensolaradas mas suporta a sombra ligeira.
Características e utilizações
: Floração branca muito aromática. Ornamental de crescimento rápido com floração desde meados da Primavera até ao Verão, cultivada pelas suas folhas e flores.
Cotoneaster horizontalis Decne.
Cotoneaster
2,5 €

Origem: Oeste da China.
Hábito
: Arbusto de crescimento rápido, até 0,8 m de altura.
Folhagem
: Caduca ou semi-persistente.
Habita
: Em qualquer tipo de solo bem drenado; não suporta a sombra nem sítios húmidos, nem o sol demasiado intenso.
Características e utilizações
: Forma horizontal com ramos quase paralelos ao solo. Muito útil para cobertura de solo. A sua folhagem adquire uns belíssimos tons vermelho laranja, no Outono. Frutificação vermelho vivo, de Setembro a Outubro. Os frutos mantêm-se durante muito tempo durante o Inverno e os ramos ficam completamente despidos de folhas.
Crataegus monogyna Jacq.
Pilriteiro
1,5 €

Origem: Europa, Ásia, Norte de África.
Hábito
: Arbusto ou pequena árvore de folha caduca até 10 m; ramos providos de espinhos longos e aguçados, dispostos na axila da folha.
Habita
: Arbusto espontâneo, comum em diversos tipos de solo, em meios naturais, em quase todo o País.
Usos e costumes
: Com interesse ornamental, fácil de propagar por sementes. Em certos países os frutos – os pilritos – são usados na preparação de bebidas alcoólicas. Pode ser usado como porta-enxerto de pereira.
Euonymus japonicus
Evónimo
1,5 €

Origem: S do Japão.
Hábito
: Arbusto de folha persistente até 4 m de altura, de forma ovóide.
Exigências
: Rústico quanto à natureza do solo; prefere ambiente húmido. Resistente às geadas; adapta-se à sombra.
Características e utilizações
: Folhagem densa, muito ramificado; suporta bem a poda, por isso é muito utilizado em sebes.
Escallonia spp.
Escalónia
1,5 €

Origem: S da América.
Hábito
: Arbusto de folha persistente até 5 m de altura, de forma irregular e crescimento rápido.
Características e utilizações
: Folhagem densa e compacta; flores róseas terminais. Arbusto pouco vigoroso. Resistente ao frio e tolerante à exposição directa ao sol, necessita regas moderadas. Frequentemente utilizado em canteiros e sebes.
Hibiscus syriacus L.
Hibisco
2,0 €

Origem: Sudoeste da Ásia.
Hábito
: Arbusto de folha caduca, até 3 m; ramificação abundante.
Usos e costumes
: Muito ornamental pelas suas vistosas flores, é amplamente usado nos jardins tropicais e sub-tropicais; por ser de crescimento lento é muito útil em passeios estreitos. Tolerante à exposição directa ao sol, necessita regas moderadas. Frequentemente utilizado em canteiros e floreiras.
Hypericum calycinum L.
Hipericão
1,5 €

Origem: SE da Bulgária e Norte da Turquia.
Hábito
: Arbusto até cerca de 60 cm, flores amarelas.
Usos e costumes
: Utilizada como ornamental em jardins principalmente como planta de cobertura de taludes e superfícies onde é indesejável manter arrelvados.
Ilex aquifolium L.
Azevinho
4,0 €

Origem: Europa.
Hábito
: Arbusto ou árvore perenifólia (folha persistente) até 20 m, dióico (com indivíduos masculinos e femininos); ramos de casca lisa e cinzenta, tornando-se rugosa com a idade.
Habita
: Frequente em carvalhais e nas margens de cursos de água; frequente como pioneira nas áreas temperadas.
Usos e costumes
: Uma das árvores ornamentais mais cultivadas em jardim, muito utilizada como ornamento natalício. Madeira muito dura e densa, procurada para trabalhos de marcenaria. Tanto os frutos como as folhas são tóxicos. Espécie protegida por lei (Decreto-Lei nº 423/1989, de 4 de Dezembro).
Jasminum nudiflorum
Jasmim
1,5 €

Origem: Regiões tropicais e subtropicais da Europa, África e Ásia.
Hábito
: Arbusto de ramos arqueados até 5 m; de folha caduca e flores amarelas no final do Inverno.
Exigências
: Prefere zonas ensolaradas. Sensível às geadas, mas podem recuperar através da poda dos ramos danificados.
Características e utilizações
: Ramos pendentes. Cultivada especialmente pela sua floração amarela, no Inverno, antes do aparecimento das folhas e pelo seu perfume.
Lagerstroemia indica L.
Lagerstroémia
2,5 €

Origem: Da Ásia tropical à Austrália.
Hábito
: Árvore caducifólia (folha caduca) até 9 m, de caules claros e brilhantes.
Usos e costumes
: É muito cultivada nos jardins pela beleza das suas flores delicadas e exigir pouca manutenção.
Laurus nobilis L.
Loureiro
2,0 €

Origem: Região mediterrânica.
Hábito: Árvore perenifólia raramente ultrapassando 10 m, de tronco direito, copa algo irregular de forma acuminada; ritidoma liso, castanho-esverdeado-escuro.
Habita: Sebes e bosques sublitorais, sob clima ameno, sem geadas prolongadas.
Usos e costumes:
Ornamental e pelo seu odor característico, é muito usado na culinária (em condimentos). Além disso, a madeira desta árvore é de excelente qualidade. Possui, ainda, algumas propriedades medicinais para reumatismo e estômago. Desde a Antiguidade é utilizado para distinguir os méritos individuais por meio da atribuição de coroas de louros aos atletas vencedores e aos poetas laureados; também o título de bacharel reflecte esse costume (baccalauréat – premiado com a “baga do louro”, Bacca Laureati).
Ligustrum japonicum
Ligustro
1,5 €

Origem: Japão.
Hábito: Arbusto de folha semi-persistente até 4 m de altura, de forma cónica. Características e utilizações: Aceita muito bem a poda, por isso, é usado em sebes talhadas. Tem floração branca muito perfumada no final da Primavera até meados do verão. Adapta-se a qualquer tipo de solo e é de crescimento rápido.
Mahonia aquifolium
Mahonia
2,0 €

Origem: China.
Hábito: Arbusto de folha persistente até 3 m de altura; forma ovóide irregular.
Exigências: Rústico quanto à natureza do solo. Sensível às geadas, prefere zonas protegidas e ambientes frescos, vivendo bem em sub-bosque.
Características e utilizações: As flores, em amarelo dourado, aparecem em cacho nos meses de Março/Abril. As folhas brilhantes lembram as do azevinho, ficam vermelhas no Inverno.

Myrtus communis L.
Murta
1,5 €

Origem: Região mediterrânica.
Hábito: Arbusto aromático perenifólio até 5 m; ramos numerosos. As flores brancas perfumadas aparecem de Junho a Agosto.
Habita: Matos e matagais xerofilicos, orlas de bosquetes.
Usos e costumes: Com interesse ornamental e medicinal; ramos e folhas utilizadas na indústria de curtumes. Os frutos, de cor azul escura, são comestíveis.